Categoria ?
USA’s trade policy in the context of global crisis and the decline of American hegemony
Arturo Guillén

 A crise global de 2007 reforçou as tendências deflacionárias, assim como a retirada dos países centrais para dentro. Após a Grande Recessão de 2008-2009, a maioria das economias experimentou processos de semi-estagnação e deglobalização.A crise acelerou o declínio da hegemonia dos Estados Unidos. Embora mantenham uma vantagem militar esmagadora e mantenham a hegemonia financeira, perderam terreno na produção, no comércio internacional e no investimento direto estrangeiro.A política comercial de Trump acelerará a deglobalização. E enquanto seu corte de impostos teve um efeito positivo de curto prazo no crescimento, será difícil superar a "estagnação secular".

 The global crisis of 2007 reinforced the deflationary tendencies, as well as the withdrawal of the central countries inwards. After the Great Recession 2008-2009, most economies have experienced semi-stagnation and deglobalization processes. The crisis accelerated the decline of the hegemony of the United States. While they retain an overwhelming military advantage and maintain financial hegemony, they have lost ground in production, in international trade and in direct foreign investment.Trump’s trade policy will accelerate deglobalization. And while its tax cut has had a short-term positive effect on growth, it will be difficult to overcome "secular stagnation".

 DOI 10.1590/0101-35172019-3046

 
   
Economics and economic methodology in a core-periphery economic world
John Davis

 Este artigo usa uma distinção núcleo-periferia para caracterizar a economia contemporânea, a metodologia econômica e também a economia mundial atual. Primeiro, aplica a distinção à organização da economia contemporânea através de um exame do problema de explicar as relações e fronteiras da economia com outras disciplinas. Em segundo lugar, argumenta que a organização centro-periférica da economia é replicada numa organização similar do uso e prática da metodologia econômica contemporânea na economia. Terceiro, ela se baseia no uso do pensamento núcleo-periferia na própria economia com relação ao desenvolvimento desigual da economia mundial para fornecer possíveis bases para a economia e metodologia econômica sendo organizada em termos de periferia-núcleo. Quarto, o artigo discute brevemente três forças potenciais de contrapeso que operam no desenvolvimento da economia contemporânea que podem funcionar contra sua organização núcleo-periferia.

 This paper uses a core-periphery distinction to characterize contemporary economics, economic methodology, and also today’s world economy.First, it applies the distinction to the organization of contemporary economics through an examination of the problem of explaining economics’relations to and boundaries with other disciplines.Second, it argues that economics’ core-periphery organization is replicated in a similar organization of the use and practice of contemporary economic methodology in economics. Third, it draws on the use of the core-periphery thinking in economics itself regarding the uneven development of the world economy to provide possible foundations for economics and economic methodology being organized in core-periphery terms.Fourth, the paper briefly discusses three potential countervailing forces operating on the development of contemporary economics that might work against its core-periphery organization.

 DOI: 10.1590/0101/35172009-3004

 
   
O choque nos preços das commodities e a economia brasileira nos anos 2000
Marcos Tadeu Caputi Lélis, André Moreira Cunha, Priscila Linck

 O presente trabalho avalia os impactos macroeconômicos da queda nos preços das commodities na economia brasileira ao longo dos anos 2000. Por meio da aplicação de dois métodos estatísticos complementares - os modelos Markov Switching Dynamic Regression e Vetoriais Autorregressivos (VAR) – foi possível estimar que 1/3 da desaceleração econômica pós-2014 esteve associada à mudança no regime de preços das commodities.

 This paper evaluates how falling commodity prices affected the Brazilian economy during the 2000s. In order to fulfill this objective two different statistical methods were used, the Markov Switching Dynamic Regression model with structural component and the Vector Autoregression (VAR) model. With respect to the level of activities, it was found that about 1/3 of the economic slowdown post 2014 could be attributed to the change in the commodities prices regime.

 DOI 10.1590/0101-35172019-2968

 
   
Inequalities and capital accumulation in China
Isabela Nogueira, João Victor Guimarães, João Pedro Braga

 Esse artigo contribui para o debate sobre distribuição de renda e riqueza na China ao analisar as principais características do padrão de acumulação chinês que determinam sua dinâmica distributiva em uma perspectiva comparada. Depois de um período de rápido crescimento das desigualdades, acompanhado por redução abissal da pobreza e melhora nas condições de vida de todos os decis da distribuição, as desigualdades se estabilizaram na China desde meados dos anos 2000. Globalmente, a China se encontra hoje em uma situação distributiva pior do que a média da Europa Ocidental ou Japão, mas mais igualitária do que Estados Unidos e muito distante dos limites extremos da má distribuição como Brasil, Índia, África do Sul e Oriente Médio. Neste artigo, nós escrutinamos três características do regime de acumulação na China que arrefecem a tendência concentradora do capital naquele país: 1. o processo de financeirização com características chinesas, 2. a estratégica fatia da propriedade estatal na economia, 3. sua trajetória na questão agrária.

 This article contributes to the debate on income and wealth distribution in China by analyzing the main characteristics of the Chinese accumulation pattern that determine its distributive dynamics in a comparative perspective. After a period of rapid growth of inequalities, coupled with improved living conditions for all distribution deciles, inequalities have stabilized in China since the mid-2000s. Globally, China is today in a distributive pattern worse than Western Europe or Japan, but it is more egalitarian than the United States and far from theworld inequality frontier defined by Brazil, India, South Africa and the Middle East. In this article, we scrutinize three characteristics of the regime of accumulation in China that mitigate the capital-concentrating tendency: 1. the financialization process with Chinese characteristics, 2. the strategic share of State ownership in the economy, 3. its trajectory overthe agrarian question.

 DOI 10.1590/0101-35172009-2929

 
   
Economic globalization in the global post-crisis of 2008: limits and deadlocks
Rafael Henrique Dias Manzi

 A globalização econômica entrou em uma nova fase de relativa estagnação e arrefecimento a partir do início da crise global de 2008. O principal objetivo desse artigo é examinar as dinâmicas que explicam o arrefecimento do processo globalização econômica a partir do início da crise global de 2008. Os resultados iniciais indicam que o processo de estagnação das forças globais não está ligado apenas a uma conjuntura de menor crescimento econômico da própria economia global após 2008, mas também reflete principalmente dinâmicas políticas no âmbito dos estados nacionais e do próprio sistema internacional que possuem impacto direto sobre o fenômeno da globalização econômica.

 Economic globalization has entered a new phase of relative stagnation and cooling since the beginning of the global crisis of 2008. The main objective of this article is to examine the dynamics that explain the stagnation of the economic globalization process from the beginning of the global crisis of 2008. The initial results indicate that the process of stagnation of global forces is not only related to a scenario of lower economic growth of the global economy after 2008, but also reflects mainly political dynamics within national states and the international system itself that have a direct impact on the phenomenon of economic globalization.

 DOI 10.1590/0101035172009-2922 

 
   
A equação de Cambridge e o Novo Teorema de Pasinetti nos modelos pós-Keynesianos de crescimento e distribuição de renda
José Luis Oreiro, Luís Carlos G. de Magalhães

 Ao longo deste artigo procuramos avaliar a robustez teórica do assim chamado Novo Teorema de Pasinetti, segundo o qual numa economia na qual a diferenciação entre as propensões a poupar a partir dos lucros e dos salários deve-se a natureza da renda empresarial, não a filiação a uma classe social específica; a taxa de lucro ao longo da trajetória de crescimento de Golden Age é independente da propensão a poupar dos trabalhadores, sendo determinada pelo coeficiente de retenção de lucros das firmas, pela fração do investimento que as empresas desejam financiar com recursos de terceiros e pela taxa natural de crescimento.

 Throughout this article we try to evaluate the theoretical robustness of the so-called New Theorem of Pasinetti, according to which in an economy in which the differentiation between the propensities to save from the profits and the salaries is due to the nature of the business income, not the affiliation to a specific social class; the rate of profit along the Golden Age growth path is independent of workers 'propensity to save, being determined by the firms' profit retention coefficient, by the fraction of the investment firms wish to finance with third-party resources and by the natural rate growth.

 DOI: 10.1590/0101-35172009-2991 

 
   
Uma tentativa de integração entre Keynes e Kalecki: investimento e dinâmica
Maria Isabel Busato, Ana Cristina Reif, Mario Luiz Possas

 Keynes e Kalecki foram os precursores dos modelos de dinâmica baseados no Princípio da Demanda Efetiva e atribuíram ao investimento papel central para aquela. Kalecki retrata uma dinâmica cíclica regular associada ao efeito dual e defasado do investimento. Já o modelo de Keynes descreve uma dinâmica potencialmente instável, resultado das decisões baseadas em expectativas formuladas sob incerteza. Este artigo tem como objetivo construir uma interpretação integradora das visões dos autores, possibilitando uma melhor compreensão dos fatos estilizados que mostram que a dinâmica capitalista é marcada por fases de regularidade cíclica que são eventualmente quebradas, dando lugar à instabilidade.

 Keynes and Kalecki were the forerunners of the models of economic dynamics based on the Principle of Effective Demand (PDE) and assigned central role to investment for understanding dynamics. Kalecki’smodel describes a regular cyclical dynamics - with well-marked standard - associated with dual and lagged investment effect. Keynes’s modelin turn describes a potentially unstable dynamics, a result of the decisions of agents whose expectations are formed under conditions of uncertainty. This article aims to build an integrated interpretation of Keynes and Kalecki’s views, enabling a better understanding of the stylized facts that show that the capitalist dynamic is marked by phases of cyclical regularity that are eventually and suddenly broken, leading to instability.

 DOI 10.1590/0101-35172009-2909 

 
   
Ainda é possível que os países em desenvolvimento façam seu catchingup no século XXI?
Ligia Zagato

 No presente artigo discorre-se a possibilidade de Países em Desenvolvimento (PED) ainda realizarem seu catchingup no contexto do século XXI. Para isso, são analisados alguns casos emblemáticos de desenvolvimento - Inglaterra, Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul. Verifica-se que esses Países Desenvolvidos valeram-se de quatro estratégias de desenvolvimento, a emulação, a adoção de política industrial, o investimento em inovação tecnológica e a atuação ativa do Estado. Acredita-se que se essa estratégia for adaptada aos novos contextos nacionais e internacional ela continue sendo adequada para a promoção do desenvolvimento.

 In this paper we analyze whether developing countries are able to do their catching up in the context of the 21st century. To do sowe review some case studies of countries that are already considered developed - England, United States, Japan and South Korea. We support the argument that all these nations have adopted similar strategies of development, which included emulation, adoption of industrial policies, investment on innovation and the existence of an active State. We believe that if this strategy is adapted to incorporate new national and international contexts, it will remain suitable for the promotion of development.

 DOI 10.1590/0101-35172019-2849

 
   
A atuação histórica do BNDES: o que os dados têm a nos dizer?
Ricardo de Menezes Barboza, Mauricio Furtado, Humberto Gabrielli

 Este trabalho tem três objetivos. O primeiro é investigar a composição setorial dos desembolsos do BNDES desde a sua criação, em 1952, com base nos registros históricos de financiamento da instituição. O BNDES foi criado para ser o banco da infraestrutura nacional e, de fato, cumpriu esse papel na sua primeira década de existência. No entanto, a partir da década de 1960, a maior parte dos financiamentos do BNDES destinou-se para o setor industrial, ainda que de forma cadente ao longo do tempo. Apenas na década de 2010, a infraestrutura voltou a ser o setor protagonista nos empréstimos do banco. O segundo objetivo consiste em analisar o tamanho do BNDES na economia brasileira desde a sua criação. Para isso, são analisadas estatísticas de participação do bancono investimento agregado e no PIB. Os dados mostram que ainstituição aumentou significativamente de tamanho na década de 2000, especialmente entre 2009 e 2014, quando superou o tamanho prevalecente na década de 70, período marcado pelo II PND. O terceiro objetivo consiste em decompor os desembolsos do BNDES, desde 1990, por porte de empresa. Os dados revelam que grandes empresas têm sido cada vez menos - e não mais, como parece ser o senso comum - beneficiadas pelos empréstimos do banco. Isso quer dizer que micro, pequenas e médias empresas (MPME's) têm ganhado cada vez mais participação no crédito concedido pelo BNDES.

 This paper has three objectives. First, to investigate the sectoral composition of Brazilian Development Bank (BNDES) loans since 1952, based on the institution’s financing track record throughout its history. BNDES was created to be the bank of national infrastructure and did, in fact, played this role in its first decade of existence. However, from the 1960’s onwards, the major part of the bank’s loans was directed towards the industrial sector, even if in a decreasing manner along the course of time. Only in the 2010 decade did infrastructure return to be the focus of the bank’s loans. The second objective consists in analyzing the size of the Bank relative to Brazilian aggregate investment and to GDP. The data shows that the institution significantly increasedits size in the first decade of the 2000’s, especially between 2009 and 2014, when it surpassed the size observed in the seventies, a period marked by the II PND. The third objective is to decompose BNDES loans by the size of the companies since 1990. Data reveals that big companies have been less and less - and not more, as common sense indicates- benefited by BNDES credit. This means that small and medium companies (SMEs) have gained an increasing share of BNDES loans in the last thirty years.

 DOI 190.1590/0101-35172019-2910

 
   
“Apoio minhas proposições no conceito de economia monetária de produção”
Fernando Cardim de Carvalho

 Fernando Cardim de Carvalho (1953-2018) foi o mais importante economista pós-keynesiano brasileiro. O Conselho do Brazilian Journal of Political Economy homenageia Cardim com a publicação desta entrevista concedida a José LuisOreiro em 19 de julho de 2011. É um documento importante sobre seu método apoiado solidamente na realidade, sua ampla cultura econômica, e seu pensamento teórico centrado no conceito de economia monetária de produção.

 Fernando Cardim de Carvalho (1953-2018) was the most important post-Keynesian Brazilian economist. The Council of the Brazilian Journal of Political Economy honors Cardim with the publication of this interview granted to José Luis Oreiro on July 19, 2011. It is an important document about his method solidly supported in reality, his broad economic culture, and his theoretical thinking centered on the concept monetary economy of production.

 DOI 10.1590/0101-35172019-2964

 
 
     
 
     
     
 
The Brazilian Journal of Political Economy counts with the support of the following corporations:
 
   
Copyright © 2019
Revista de Economia Política - ISSN 1809-4538
Rua Araripina, 106 - 05603-030 - São Paulo - Brazil